Governo de São Paulo lança plataforma de laboratórios para diagnóstico de Covid-19

02/02/2020 - O Governo do Estado de São Paulo lançou nesta quarta-feira, 2 de abril, uma plataforma de laboratórios para acelerar o diagnóstico do novo coronavírus no Estado. Ela será coordenada pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas.

​Com a nova rede, haverá prioridade para os resultados de testes relativos a mortes por Covid-19 e aos pacientes graves internados. Os exames relativos aos 201 óbitos represados no Instituto Adolfo Lutz ficarão prontos nesta tarde.

​A ideia da Plataforma de Laboratórios é fazer um mutirão para zerar a fila para a realização dos exames.

​Integram a plataforma o Instituto Adolfo Lutz (central e regionais), Instituto Butantan, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, Hemocentro de Ribeirão Preto, Laboratório de Análises Clínicas e Patologia do Hospital das Clínicas da Unicamp e o Hemocentro de Botucatu. Com isso a capacidade de realização de exames será de até 10 mil por dia.

​Se houver necessidade, o turno do Instituto Adolfo Lutz poderá ser dobrado para a realização dos testes. Os laboratórios da rede privada poderão ser integrados à plataforma de laboratórios do governo do Estado mediante credenciamento da Secretaria de Estado da Saúde.

​Conforme resolução publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial do Estado, a plataforma terá, entre suas responsabilidades, realizar o diagnóstico do novo coronavírus, proceder avaliações técnicas para aquisição de insumos, avaliar a relação custo versus efetividade dos insumos e testes disponíveis no mercado, providenciar a distribuição de insumos e testes, de acordo com a situação epidemiológica e definir protocolos de trabalho, (fluxos), para o sequenciamento genético e investigação do perfil do vírus no território nacional.

​“Trata-se de uma plataforma multicêntrica, que poderá crescer conforme a necessidade, por meio da incorporação de laboratórios universitários e outros da rede privada, para que possamos ter a agilidade necessária para a realização dos testes para casos suspeitos de coronavírus, com prioridade para os resultados de óbitos e de casos graves”, afirmou o governador João Dória.

 

(do Portal do Governo do Estado de São Paulo)